DIAGNÓSTICO CITOPATOLÓGICO EM NEOPLASIAS MAMÁRIAS DE CADELAS: REVISÃO DE LITERATURA

Ana Carolina Risati, Edmilson Rodrigo Daneze, Geórgia Modé Magalhães

Resumo


A neoplasia da glândula mamária é o segundo tumor mais frequente em cães, embora, nas cadelas seja o mais comumente encontrado. Estima-se que a incidência de malignidade de neoplasias mamárias no Brasil seja de 68,4% a 73,4%. Nesse sentido, todo o aumento de volume do tecido mamário deve ser avaliado para possível diagnóstico de neoplasias, observando-se a coloração da pele, a presença de lesões, secreções e o tamanho das mamas. A citologia por aspiração com agulha fina (CAAF) pode indicar se a formação é ou não neoplásica, porém nem sempre é fácil a interpretação. Contudo, salienta-se sua importância na distinção entre processos inflamatórios, hiperplásicos e neoplásicos, o estabelecimento do prognóstico do tumor e a identificação de locais de metástase, com vista à rápida ação no tratamento e monitorização de possíveis recidivas locais. Na literatura veterinária, quando se avaliam as duas técnicas, os resultados demonstram que a histopatologia permite um diagnóstico mais definitivo por proporcionar uma visão de conjunto, onde a arquitetura tecidual está completa.

Palavras-chave


Morfologia. Patologia. Neoplasia. Metástase. Comparação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738//1982.2278.1016