ESTIMAÇÃO BAYESIANA DE PARÂMETROS GENÉTICOS DE PESOS CORPORAIS EM UM REBANHO DA RAÇA GUZERÁ

Maria Teresa Galdiano Pimenta Costa, Adhemar Sanches, Danísio Prado Munari

Resumo


Foram analisados dados de 1796 animais, nascidos no período de 1978 a 1996, do rebanho Guzerá,
do Campus da UNESP, Ilha Solteira, SP para se obter estimativas de componentes de variância, coeficientes de
herdabilidade e correlações genéticas, considerando os pesos aos 12, 18 e 24 meses de idade. Os componentes
de variância, as herdabilidades e os valores genéticos dos animais foram estimados pelos métodos de Máxima
Verossimilhança Restrita (REML) e Bayesiano, com o objetivo de avaliar propriedades das estimativas obtidas
por ambas metodologias. As correlações genéticas foram obtidas pelo procedimento CORR do SAS, utilizando-se
os valores genéticos dos animais obtidos pelos dois métodos. O modelo estatístico incluiu o efeito fixo de grupo
de contemporâneos e os efeitos aleatórios genético aditivo direto, genético materno, de ambiente permanente da
vaca e residual. As estimativas das herdabilidades diretas obtidas pelo método REML foram de 0,09, 0,08 e 0,12
e pelo Bayesiano foram de 0,07, 0,08 e 0,11, as herdabilidades maternas encontradas pelo REML foram de 0,08,
0,04 e 0,07 e pelo Bayesiano de 0,07, 0,04 e 0,06, respectivamente, para os pesos aos 12, 18 e 24 meses de idade.
Os valores das correlações genéticas foram altos e semelhantes nos dois métodos estudados. Os comprimentos dos
intervalos de confiança obtidos pelo REML foram maiores do que os dos intervalos de credibilidade obtidos pelo
Bayesiano, sugerindo que o método Bayesiano fornece resultados mais precisos que o método REML.

Palavras-chave


Variância genética. Herdabilidade. Correlação genética. Método Bayesiano. Método REML.Variance components. Heritabilities.Variance components. Heritabilities. Genetic correlation. Bayesian method. REML method.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/na.v1i1.254