PERFIL SOCIOECONÔMICO E PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE TIRADORES DE CARANGUEJO-UÇÁ NO MUNICÍPIO DE SÃO CAETANO DE ODIVELAS, PARÁ, BRASIL

Márcia Souza da Cruz, Fernanda do Socorro Cruz Do Carmo, Marillyse de Cássia Vieira Pinheiro, Marcos Antônio Souza dos Santos, Fabrício Khoury Rebello

Resumo


O caranguejo-uçá é um importante recurso pesqueiro que proporciona ocupação de mão de obra, renda e segurança alimentar em comunidades que habitam as zonas de mangue em todo o Brasil. No município de São Caetano de Odivelas, nordeste do estado do Pará, constitui elemento fundamental para a subsistência e reprodução social das comunidades pesqueiras. Este artigo caracteriza o perfil socioeconômico e avalia as percepções socioambientais dos tiradores de caranguejo-uçá de São Caetano de Odivelas. A amostra foi composta por 31 tiradores que responderam a um questionário socioambiental. Os resultados indicam que há predominância do trabalho masculino na captura dos caranguejos e que as famílias residem na mesma comunidade por mais de três décadas. O nível de escolaridade é baixo, sendo que 74% não concluíram o ensino fundamental. Na captura predomina o método tradicional por meio de braceamento, mas também ocorre a captura com petrechos predatórios como o laço. Os problemas ambientais relatados com maior frequência são a captura excessiva destacada por 30,65% dos entrevistados, o desrespeito ao período de defeso (29,03%) e o uso de petrechos predatórios (19,35%). Sugere-se maior fiscalização quanto ao respeito do período de defeso e a implementação de políticas públicas de qualificação, geração de renda, conservação dos estoques e do ecossistema de mangue.

Palavras-chave


Extrativismo animal; Pesca artesanal; Análise socioeconômica; Amazônia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/21751463.2997