UTILIZAÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR HIDROLISADA COMO PRINCIPAL FONTE DE VOLUMOSO NA ALIMENTAÇÃO DE VACAS MESTIÇAS GIR X HOLANDES

Ana Carolina do Nascimento, Jane Maria Bertocco Ezequiel, Maria Lúcia Pereira Lima

Resumo


A cana-de-açúcar possui valor nutritivo praticamente constante por período de tempo relativamente prolongado, garantindo índice de produção satisfatório, sendo um excelente recurso forrageiro. Porem deve-se considerar seu elevado conteúdo de parede celular, elevado teor de fibra em detergente ácido e reduzidos conteúdos de proteína bruta, levando a baixa digestibilidade da matéria seca, resultando em baixos níveis de consumo voluntário. Nesse contexto, o sistema de hidrólise alcalina utilizando-se hidróxido de cálcio tem apresentado boa eficiência técnica sobre melhoras na digestibilidade, porem a utilização de cal tem levando questões a respeito de elevados teores de cálcio na dieta de vacas em lactação, o que poderia ocasionar doenças metabólicas e perdas em produtividade. Este trabalho teve por objetivo estudar o efeito da hidrolise da cana-de-açúcar com hidróxido de cálcio em dietas para vacas em lactação, sobre parâmetros fisiológicos e metabólicos de níveis de cálcio, fósforo, magnésio no sangue e fezes. O trabalho foi conduzido no Instituto de Zootecnia - Agencia Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, em Ribeirão Preto, utilizando-se 24 vacas da raça mestiças Gir X Holandês, com produção de leite ao redor de 17 kg d-1. As dietas foram formuladas através do programa NRC (2001). O período experimental teve duração de 84 dias, compostos de quatro sub-períodos de 28 dias, sendo os 21 primeiros dias para adaptação dos animais às dietas e os últimos 4 para coleta de dados segundo recomendações de Pimentel Gomes (1990). Os animais foram distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, composto por quatro tratamentos e seis repetições, totalizando 24 unidades experimentais.

Palavras-chave


Cálcio, Cana-de-açúcar, Fósforo, Hidrólise, Magnésio, Fecal, Perfil sérico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/na.v1i2.309