USO DO PROBIÓTICO BACSOL-VT EM FRANGOS DE CORTE DE LINHAGEM COLONIAL CRIADOS EM CONFINAMENTO

Paula Melo Caliman, Leomam Almeida Couto

Resumo


O presente trabalho, realizado no Campus da FAFRAM (Faculdade Dr. Francisco Maeda) em Ituverava (SP), objetivou avaliar a influencia do probiótico BACSOL-VT na concentração de 0,03% (300g/Tonelada) e 0,05% (500g/Tonelada) na ração, sobre o desenvolvimento de frangos de corte de linhagem colonial. Foram usados 3 tratamentos com 2 repetições, com 12 aves por repetição. Os resultados mostraram que o uso do probiótico não influenciou significativamente o ganho de peso dos frangos. Entretanto, a conversão alimentar dos animais foi influenciada pelo uso do probiótico, sendo de 2,14:1 no tratamento testemunha e de 2,06:1 e de 2,05:1 nos tratamentos com 0,03% e 0,05% de probiótico, respectivamente. A taxa de mortalidade dos animais foi de 1,4%. O custo de produção foi estimado em R$ 1,88 (Um real e oitenta e oito centavos) por quilograma de peso vivo de frango.

Palavras-chave


Frango colonial. Probiótico. Conversão alimentar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/na.v2i2.465