UTILIZAÇÃO DA ULTRASSONOGRAFIA POR VIA TRANSRETAL EM VACAS DA RAÇA GIROLANDO PARA ACOMPANHAMENTO DO DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO E/ OU FETAL 26 A 181 DIAS DE GESTAÇÃO

Matheus de Castro Menezes, Elzylene lega, Luciano Augusto F. Coelho

Resumo


Neste estudo foram utilizadas 11 vacas da raça Girolando, com objetivo de estudar o início do período gestacional em ruminantes, segundo as técnicas de diagnóstico precoce de gestação e fetometria, através da ultrassonografia em modo-B. Foram empregadas técnicas de inseminação artificial convencional (IA) ou em tempo fixo (IATF), sendo que a data da inseminação foi considerada o dia 0 (D-0). Foi avaliado o momento exato para diagnóstico gestacional através da técnica ultrassonográfica transretal. As mensurações fetais desde o diagnóstico gestacional até o sexto mês de gestação foram registradas. Assim verificou-se que o diagnóstico de gestação em bovinos pode ser dado aos 30 dias e que, a partir da visualização do feto, a fetometria pode ser realizada, possibilitando acompanhar o desenvolvimento fetal, na qual obtivemos as medidas dos seguintes parâmetros fetométricos; vesícula gestacional (VG), diâmetro do placentônio (PLA), comprimento crânio-caudal (CCC), comprimento da escápula (CE), comprimento do fêmur (CF), comprimento do ílio (CI), comprimento do rádio e ulna (CR), comprimento da tíbia (CT), comprimento do úmero (CU), diâmetro abdominal longitudinal (DAL), diâmetro abdominal transversal (DAT), diâmetro biparietal (DBP), diâmetro inter-orbital (DIO), diâmetro das falanges (FL) diâmetro ocular (DO), diâmetro occípto-frontal (DOF), diâmetro do tórax, freqüência cardíaca (FC), comprimento de metacarpo (MEC) e metatarso (MET).

Palavras-chave


Fetometria. Gestação. Bovino.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/na.v3i1.492