AVALIAÇÃO BIOMÉTRICA DO OVIDUTO DE MARRECAS DE ROUEN

Vanessa Sobue Franzo, Carime Moraes, Valcinir Aloisio Scalla Vulcani, Adriana Gradela, Silvana Martinez Baraldi Artoni

Resumo


Foram estudados parâmetros biométricos do oviduto de 10 marrecas de Rouen (Anas playtrynchus) adultas em fase reprodutiva. As aves foram eutanasiadas, evisceradas e dissecadas e o oviduto foi retirado e pesado em uma balança de precisão e logo depois, estendido em uma superfície plana e sem sofrer estiramento, foi medido com uma fita métrica. Os segmentos anatômicos do oviduto foram separados e medidos individualmente. Posteriormente, contou-se as pregas do magno e istmo. Os dados foram submetidos a teste de T de Student com o nível de significância p≤0,05. Os resultados foram: peso do oviduto (47,78 ± 3,47gr) ; 7,80 ± 0,40 cm de infundíbulo; 29,09 ± 4,34 cm de magno; 10,11 ± 0,34 cm; de istmo; 6,45 ± 2,26 cm de útero; 8,01 ± 2,71 cm de vagina; comprimento médio do oviduto (56,00 ± 3,60 cm); número médio de pregas do magno (de 15,00 ± 2,30); número médio de pregas do istmo (13,00 ± 2,44) e, finalmente, vagina com média de oito anéis na porção inicial. Conclui-se que o oviduto é mais leve do que os de peruas e galinhas domésticas, porém, seu comprimento é maior do que o de galinhas. O magno é a maior porção do oviduto de marrecas de Rouen. O istmo e o útero possuem comprimentos maiores do que em galinhas.

Palavras-chave


Anatomia; Reprodução; Aves; Preservação; Sistema Reprodutor.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/na.v3i2.601