ANÁLISE ESPACIAL DO TEOR DE ARGILA E UMIDADE GRAVIMÉTRICA, EM DIFERENTES CAMADAS DE PROFUNDIDADE, EM UM LATOSSOLO VERMELHO DISTRÓFICO

Luis Carlos Cirilo Carvalho, Fábio Moreira da Silva, Gabriel Araújo e Silva Ferraz, Flávio Castro da Silva

Resumo


Nos últimos anos, muitos produtores rurais vêm buscando adotar a agricultura de precisão para aumentar a eficiência de seus sistemas produtivos, por meio da identificação da variabilidade que afeta a produtividade das plantas. Um dos fatores limitantes ao crescimento e desenvolvimento de plantas é a umidade do solo, influenciada por vários fatores, dentre eles o teor de argila presente no solo. O presente trabalho teve como objetivo avaliar, por estatística descritiva e geoestatística, a variabilidade da umidade gravimétrica e do teor de argila de uma lavoura cafeeira em Três Pontas - MG, em diferentes camadas de profundidade. Para todas as variáveis avaliadas, não foi possível identificar a variabilidade existente na lavoura apenas por meio da estatística descritiva. Em relação à geoestatística, todas as variáveis apresentaram dependência espacial forte, permitindo a criação dos mapas temáticos. Comparando-se os mapas temáticos, observou-se que regiões que apresentam o menor teor de argila possuem menores valores de umidade gravimétrica.

Palavras-chave


Agricultura de precisão; Geoestatística; Retenção de água

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.3738/1982.2278.1036