QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE REPOLHO DE ALTO E BAIXO VIGOR SOB ESTRESSE SALINO

Paula Mauri Bernardes, Liana Hilda Golin Mengarda, José Carlos Lopes, Marcos Ujiie Nogueira, Lilian Lagem Rodrigues

Resumo


Objetivou-se, com este trabalho, avaliar a qualidade fisiológica de lotes de sementes de repolho de alto e baixo vigor sob salinidade. A viabilidade dos lotes foi avaliada pelo teste de tetrazólio, sendo caracterizados como lote 1 – alto vigor, e lote 2 – baixo vigor. As sementes foram submetidas a dois sais, NaCl e KCl, em diferentes potenciais osmóticos: 0,0 (controle); -0,2; -0,4; -0,6; -0,8 e -1,0 MPa. A semeadura foi feita em placas de Petri forradas com papel germitest, mantidas em câmara de germinação tipo BOD regulada à temperatura de 25 °C. As características avaliadas foram: germinação, índice de velocidade de germinação, massa fresca, massa seca, comprimento da parte aérea e da raiz das plântulas. Redução no potencial osmótico reduz a germinação e afeta negativamente o vigor das sementes de repolho de ambos os lotes; o KCl é mais agressivo, afetando a germinação e o desenvolvimento das plântulas em concentrações menores que o NaCl. As sementes de repolho com alto vigor apresentam menor sensibilidade ao estresse salino.

Palavras-chave


Brassica oleracea var. capitata; NaCl; KCl; germinação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/1982.2278.1105