EMERGÊNCIA DE SEMENTES DE ARRUDA (Ruta graveolens L.) EM DIFERENTES SUBSTRATOS E PROFUNDIDADES DE SEMEADURA

Yweenns Teixeira Ferraz, José Darlon Nascimento Alves, Francisco Fábio Albuquerque Mota, Lucila Elizabeth Fragoso Monfort, Ricardo Shigueru Okumura

Resumo


A arruda pertence à família Rutaceae e possuem propriedades biológicas importantes, apresentando-se como fontes de cumarinas, alcaloides e flavonoides. É conhecida popularmente como arruda-fedorenta. O objetivo do trabalho foi verificar substratos e profundidades de semeadura para a Ruta graveolens L. O experimento foi conduzido em casa de vegetação na estação experimental da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)/Campus Universitário de Capitão Poço. O experimento foi implantado seguindo um delineamento inteiramente casualizado, com três repetições, sendo que cada repetição possui 15 sementes. Os tratamentos foram dispostos em esquema fatorial 3x5; sendo o primeiro fator constituído por três diferentes profundidades: Superficie (S), 0,5 cm e 1,0 cm e diferentes substratos, sendo eles: Terra preta (Tp); Terra preta + Terra branca (Tp+Tb); Terra preta + serragem (Tp+S); Terra preta + Caroço de Açaí Triturado (Tp+Cat); Terra preta + Palha de arroz (Tp+Pa). Os parâmetros avaliados foram porcentagem de emergência e índice de velocidade de emergência. A interação Substratos x Profundidades, não apresentaram diferenças significativas. As sementes colocadas para germinar em superfície, apresentaram maiores porcentagem de plântulas emergidas em relação às sementes colocadas em profundidades 0,5 e 1,0 cm, respectivamente. Verificou-se que os diferentes substratos não proporcionaram diferenças significativas tanto para porcentagem de emergência das sementes, quanto ao índice de velocidade de emergência. As sementes colocadas para germinar apenas em superfície, apresenta maior porcentagem de emergência e apenas a utilização de terra preta satisfaz a eficiência de emergência para esta espécie.

Palavras-chave


germinação, planta medicinal, Rutaceae.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/1982.2278.1731