TOLERÂNCIA DE CULTIVARES DE MILHO AO TEMBOTRIONE

Rafaelle Ribeiro Duarte, Rogério Soares de Freitas, Cleiton Alexandre Silveira do Nascimento, Pedro Henrique Giova da Silva, Wander Luis Barbosa Borges, André Zoz

Resumo


O presente trabalho teve objetivo avaliar a tolerância dos cultivares de milho IAC 8390, IAC 8333 e IAC Airan ao herbicida tembotrione. O experimento foi instalado em uma área experimental no Centro de Seringueira e Sistemas Agrofloretais do Instituto Agronômico – IAC, localizado em Votuporanga-SP, conduzidos no delineamento em blocos casualizados, com cinco repetições, em arranjo fatorial 4 x 3 x 2, sendo o primeiro fator constituído por cultivares de milho, o segundo por doses dos herbicidas: tembotrione (0; 50,4; 100,8 e 201,6 g i.a. ha-1) e o terceiro fator em estádios fenológicos das plantas (V3 e V6). Após a aplicação dos herbicidas foi avaliada a fitotoxicidade e, no momento da colheita do milho, a altura de plantas, a população final de plantas, a massa de 100 grãos, o índice de espigas e a produtividade de grãos. Nas condições em que o trabalho foi realizado, verificou-se que o herbicida tembotrione apresenta baixa fitotoxicidade aos cultivares de milho IAC 8390, IAC Airan e IAC 8333, independentemente da dose ou época de aplicação em relação ao estádio de desenvolvimento da cultura (V3 ou V6).

Palavras-chave


Zea mays, seletividade, herbicidas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/1982.2278.3623