APLICAÇÃO FOLIAR DE FUNGICIDAS E PRODUTOS ALTERNATIVOS REDUZ A SEVERIDADE DO OÍDIO DO TOMATEIRO

Wanderson Bucker MORAES, Waldir Cintra de JESUS JUNIOR, Leônidas Leoni BELAN, Leonardo de Azevedo PEIXOTO, Amilton José PEREIRA

Resumo


Neste trabalho foi avaliado o efeito aplicação de fungicidas (protetor e sistêmico) e produtos alternativos na redução da severidade de oídio em folhas de tomate em condições controladas. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, com cinco repetições e dez tratamentos (T), a saber: T1 – água destilada; T2 – tebuconazole; T3 – oxicloreto de cobre; T4 – silicato de potássio; T5 – acibenzolar-s-metil; T6 – fosfito de cobre; T7 – calda Viçosa; T8 – extrato de óleo de nim; T9 – extrato alcoólico de própolis; T10 – urina de vaca. Houve efeito da aplicação de fungicidas e produtos alternativos sobre a severidade do oídio do tomateiro. Os maiores valores de severidade da doença foram observados em plantas que receberam aplicações de água destilada. Todos os produtos avaliados foram eficientes em controlar o oídio do tomateiro. Entre os fungicidas avaliados, o fungicida sistêmico (tebuconazole) foi mais eficiente que o fungicida protetor (oxicloreto de cobre). O efeito da aplicação de tebuconazole, silicato de potássio, calda Viçosa e extrato alcoólico de própolis apresentaram maior eficiência quando comparado com os demais tratamentos. Portanto, o efeito destes produtos alternativos teve a mesma eficiência do fungicida sistêmico (tebuconazole). Assim, o uso de produtos alternativos é uma medida promissora a ser integrada no manejo do oídio do tomateiro.

Palavras-chave


Solanum lycopersicum, Oidium spp., controle químico, indução de resistência, nutrição mineral

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/nucleus.v8i2.554