MÉTODOS DE SECAGEM DE AMOSTRAS DE FOLHAS DE CAFÉ, MANGA E AMORA NA DETERMINAÇÃO DA MATÉRIA SECA E NOS TEORES DE MACRONUTRIENTES

José Luiz Carvalho de Souza Dias, Renato Mello Prado, Lucian Cima de Melo Rocha, Douglas Silva Tobias Dias

Resumo


A secagem de amostras foliares com emprego do forno de microondas pode ser alternativa viável para obtenção rápida dos resultados da análise foliar. Objetivou-se comparar o processo de secagem em FMO e em estufa de ventilação de ar forçada na determinação da massa seca e nos teores de macronutrientes foliares das culturas de café, manga e amora. Os tratamentos constituíram-se por dois métodos de secagem, estufa de circulação de ar forçada regulada a uma temperatura de 700C e o FMO, onde cada amostra foi submetida à secagem a 3 ciclos de 5 minutos, 1 ciclo de 3 minutos, 1 ciclo de 2 minutos e 1 ciclo de 1 minuto, atingindo massa constante. O delineamento experimental utilizado foi um arranjo hierárquico 2x3 (2 métodos de secagem e 3 espécies), com 6 repetições. O uso de FMO e da estufa com circulação de ar forçada na determinação da massa seca e nos teores de macronutrientes de folhas das culturas de café, manga e amora foram semelhantes, indicando que o uso do FMO é uma alternativa viável para uso em laboratórios de análise foliar.

Palavras-chave


Métodos de secagem, matéria seca, análise química.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/nucleus.v8i2.611