VARIÁVEIS BIOMÉTRICAS DAS SEMENTES DE CRAMBE (CRAMBE ABYSSINICA) EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO DE BIOFERTILIZANTE BOVINO

Fabio Olivieri de Nobile, Mussi Bertin Poliana

Resumo


O experimento foi conduzido em ambiente protegido localizado no Instituto de Biotecnologia da Uniara – IBIOTEC. Utilizou-se solo virgem do próprio local. Adotou-se delineamento experimental inteiramente casualizado, compostos por cinco tratamentos e três repetições. Os tratamentos foram compostos de doses crescentes de biofertilizante bovino, sendo, 0 (D1); 2m³ (D2); 4m³ (D3), 6m³ (D4) e 8m³ (D5). O biofertilizante utilizado foi obtido por digestão anaeróbica de dejetos bovinos. Para a instalação do experimento, foram utilizados quinze vasos com capacidade de 8000 mL cada. Após o enchimento dos vasos foi feita a aplicação do biofertilizante. As plantas de Crambe foram avaliadas 45 dias após o plantio em altura das plantas, número de folhas, diâmetro das folhas e número de haste com flores e com 77 dias após o plantio foi analisado sua massa verde da parte aérea. As melhores dosagens para as variáveis biométricas foram observadas com 6 m³ ha-1 e para a massa verde da parte aérea as melhores dosagens foram observadas entre 4 m³ ha-1 e 6 m³ ha-1. Conclui-se que a cultura do Crambe responde ao uso de biofertilizante bovino e a altura das plantas, número de folhas, diâmetro dos colmos e o número de haste por flores são influenciados pelo uso do biofertilizante.

Palavras-chave


Crambe abyssinica; Biofertilizante bovino; Variáveis biométricas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/1982.2278.850