DESENVOLVIMENTO DE MUDAS SEMINAIS DE EUCALIPTO COM O EMPREGO DE QUATRO FREQUÊNCIAS DE IRRIGAÇÃO

Ângela Simone Freitag Lima, Weslley Wilker Corrêa Moraes, Antônio Natal Gonçalves, Toshio Nishijima

Resumo


Este estudo teve como objetivo específico analisar as relações decorrentes da aplicação de frequências com até quatro irrigações por dia em Eucalyptus grandis para obtenção de mudas aptas ao plantio com base na análise da massa seca e relação altura/diâmetro (H/D) das mudas após o período de rustificação. O experimento foi um delineamento em blocos ao acaso com parcela subdividida no tempo, sendo os fatores constituídos por quatro frequências de irrigação (T1 = irrigação uma vez ao dia (às 11h00min); T2= irrigação duas vezes ao dia (às 11h00min e às 19h00min); T3= irrigação três vezes ao dia (às 07h00min, às 11h00min e as 19h00min) e T4= irrigação quatro vezes por dia (às 07h00min, às 11h00min, às 15h00min e às 19h00min)) e sete épocas de avaliação (7, 14, 21, 28, 35, 42 e 49 dias após a semeadura). Após as análises constatou-se que a frequência de irrigação aplicada é diretamente proporcional a qualidade das mudas geradas. Desta forma, o emprego de três frequências de irrigação por dia resultou em mudas com melhor desenvolvimento em altura e diâmetro e com um gasto de água menor em relação ao tratamento com quatro frequências de irrigação.

Palavras-chave


semente; água; otimização; biomassa

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/1982.2278.898