PRODUTIVIDADE DE GRÃOS EM CULTIVARES DE MILHO TRANSGÊNICAS NA REGIÃO NO NORTE/OESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO EM 2011/12 E 2012/13

Rogério Soares de Freitas, Aildson Pereira Duarte, Paulo César da Luz Leão, Francisco Kasai, Gerson Cazentini Filho, Marcelo Ticelii, Fábio Luíz Checchio Mingotte, Fernando Augusto Pessinatti, Domingos Foransieri Filho, Wander Luis Barbosa Borges, Leandro Galindo Vitor, Antonio Luis de Oliveira, Mayara Silva Ponte

Resumo


Foram avaliados 30 híbridos de milho transgênicos na safra de 2011/12 e 33 em 2012/13, em 12 experimentos, sendo comuns nestas avaliações apenas 18 híbridos. Empregou-se o delineamento de blocos ao acaso com três repetições. As parcelas foram constituídas de quatro linhas de 5,0 m de comprimento utilizando-se as duas centrais para as avaliações. O espaçamento entre linhas foi de 0,8 m e a população inicial de plantas de 62.500 plantas por hectare.De modo geral, a produtividade dos ensaios na safra de 2011/12 foi menor que a verificada em 2012/2013, devido principalmente ao longo período de veranico. Na análise conjunta de dois anos, as cultivares que se destacaram foram DKB310 PRO, AS1598 PRO, 30A37 Hx e AS1581 PRO. Entretanto, diversos outros híbridos produziram mais de 10.000 kg ha-1 de grãos, indicando que existem várias opções para escolha do híbrido mais adequado a cada sistema de produção e nível de investimento em sementes.

Palavras-chave


Zea mays, sistema de produção, competição de cultivares; grãos; milho

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/nucleus.v0i0.916