PRODUTIVIDADE DE SOJA SOB APLICAÇÃO DE CLORETO DE POTÁSSIO EM PRÉ-PLANTIO E PÓS-PLANTIO

Isaac Silva Martins

Resumo


RESUMO: O presente trabalho objetivou avaliar a produtividade da soja sob sistema de plantio direto, em função da aplicação do fertilizante cloreto de potássio, aplicado superficialmente em pré e pós plantio. O experimento foi conduzido na Fazenda Experimental (FAEXP) da FEIT/UEMG. O delineamento empregado em blocos ao acaso DBC, com 4 repetições e 7 tratamentos. Os tratamentos consistiram das seguintes parcelas: T1= 0 kg ha-1 de K2O ; T2= 40 kg ha-1 de K2O em pré plantio; T3= 80 kg ha-1 de K2O pré plantio; T4= 120 kg ha-1 de K2O pré plantio; T5= 40 kg ha-1de K2O em pós plantio ; T6= 80 kg ha-1 de K2O em pós plantio, T7= 120 kg ha-1 de K2O em pós plantio. A colheita foi realizada aos 115 dias após a emergência, retirando apenas a área útil de cada parcela para a colheita. Os resultados obtidos demonstraram que não houve diferença significativa em relação à aplicação em pré plantio e pós plantio, sendo as maiores produtividades obtidas foram na dosagem de 120 kg ha-1 de K2O.

Palavras-chave


Glycine max L. Adubação. Fertilizante. Leguminosa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/1982.2278.951