INFLUÊNCIA DAS FOLHAS NO ENRAIZAMENTO DE MINIESTACAS DE HÍBRIDOS DE EUCALIPTO

Carlos Eduardo Moraes, Roberto Carlos de Melo Fonseca, Miliana Rui

Resumo


O estudo teve a finalidade de avaliar a influência do número de folhas e da área foliar mantidas nas miniestacas de híbridos de Eucalyptus grandis X E. urophylla, em seu enraizamento e sobrevivência, após permanência em casa de vegetação. O experimento foi conduzido em viveiro, distribuído em quatro tratamentos com oito repetições. Cada tratamento foi definido pela quantidade de folhas e redução da área foliar das miniestacas. Após 35 dias, sendo 20 em casa de vegetação e 15 em área a céu aberto, as mudas foram avaliadas, para quantificar o percentual de enraizamento e sobrevivência, altura, quantidade de folhas e peso de matéria seca da raiz. Observou-se que as miniestacas contendo folhas inteiras tiveram um melhor desenvolvimento do sistema radicular, sendo o tratamento contendo dois pares de folhas inteiras aquele que ofereceu um melhor resultado.

Palavras-chave


Silvicultura Clonal; Propagação Vegetativa; Viveiro

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/1982.2278.995