ESTUDO LONGITUDINAL DO PERFIL SOROLÓGICO PARA A CIRCOVIROSE EM GRANJAS DE SUÍNOS UTILIZANDO TESTES IMUNOENZIMÁTICOS (ELISA)

Guido Carlos I. Hermans Masson

Resumo


A circovirose é considerada uma doença emergente e responsabilizada por grandes prejuízos econômicos para a suinocultura. Estudos de prevalência e incidência no Brasil ainda são escassos principalmente utilizando o teste de ELISA. O objetivo deste trabalho foi realizar um estudo longitudinal determinando a presença de anticorpos anti – CVS - 2 em sete sistemas de produção de suínos do Estado de São Paulo avaliando o tipo e tempo de infecção e comparando os valores de densidade óptica com as lesões macro e microscópicas encontradas em 65 leitões necropsiados e após coloração por HE e imunoistoquimica. Os resultados sorológicos comprovaram a presença do vírus em todas as granjas e um percentual de 41% de animais soropositivos para CVS-2 sendo que 31,4% dos animais apresentaram infecção com mais de dois meses, 7,9% infecção recente entre um e dois meses e 1,7% estavam com a infecção ativa. Todos os animais apresentaram diversas lesões frequentemente encontradas em animais doentes, entretanto, a identificação por imunoistoquimica não foi possível.

Palavras-chave


CVS-2, IgG, IgM, Circovirose

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/na.v3i2.619