RENDIMENTO DE CARCAÇA E QUALIDADE DE CARNE DE CODORNAS MACHO PARA POSTURA

Janaina Della Torre da Silva, Vanessa Karla Silva, Aline Mary Scatolini Silva, Marcel Manente Boiago, Rodrigo Antonio Gravena, Rafael Henrique Marques, Luciana Thie Seki Dias, Hirasilva Borba, Vera Maria Barbosa de Moraes

Resumo


Tendo-se o objetivo de avaliar o desempenho, o rendimento de carcaça e a composição química da carne de codornas japonesas macho submetidas a diferentes níveis de energia e proteína na dieta, 216 codornas foram distribuídas em nove tratamentos, quatro repetições e seis aves por parcela. Aos 38 dias de idade as aves foram distribuídas em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 3 x 3, sendo três níveis de energia (2.600, 2.800 e 3.000 kcal EM/kg) e três níveis de proteína (16, 18 e 20%), constituindo as rações experimentais fornecidas até 56 dias de idade. Os resultados mostraram que a matéria seca original foi significativamente mais elevada na carne das aves submetidas ao tratamento contendo 2.600 kcal EM/kg de ração seguida pela carne das aves alimentadas com 3.000 kcal EM/kg. A quantidade de lipídios totais também foi maior na carne das aves alimentadas com rações contendo 2.600 e 3.000 kcal EM/kg de ração. Não houve influência dos níveis de energia e proteína das dietas nos parâmetros de desempenho e qualidade de carne. Conclui-se que os menores níveis de energia e de proteína na dieta não afetaram o desempenho, o rendimento de carcaça e a composição química da carne de codornas machos para postura.

Palavras-chave


consumo de ração, Coturnix coturnix japonica, produção de carne

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/na.v4i2.788