MORFOFISIOLOGIA, AFECÇÕES E DIAGNÓSTICO ULTRASSONOGRÁFICO DA GLÂNDULA MAMÁRIA EM BOVINOS: REVISÃO DE LITERATURA

Raiza Araujo Braga, Stella Maris Teobaldo Tironi, Agusto Ryonosuke Taira, Mariana Gonçalves Oliveira, Denis Vinícius Bonato, Dayane Priscila Vrisman, Marlon Richard Hilário da Silva, Pedro Paulo Maia Teixeira

Resumo


O objetivo deste trabalho é realizar uma revisão de como é feito o diagnóstico da mastite por ultrassonografia, além de avaliar as lesões e alterações do tecido da glândula mamária quando há inflamação no úbere. Mastite é uma doença infecciosa, prevalecendo em vacas leiteiras de maior produção, causando perdas produtivas e econômicas nos rebanhos. Pode ser classificada de acordo com manifestação clínica ou subclínica e de acordo com patógenos envolvidos como mastite ambiental ou contagiosa, podendo ser causada por bactérias, fungos, leveduras ou algas. O diagnóstico da mastite é feito frequentemente através de CCS, CMT, bacteriologia. Contudo, na medicina veterinária já é possível diagnosticar afecções no úbere com o uso da ultrassonografia. O aparelho de ultrassom mostra que no úbere hígido, o parênquima apresenta-se ecoico, porém nos casos de mastite, se torna hiperecoico e dependendo do agente invasor, pode haver a presença de abscesso, formação de gás e edema. Através disto observou-se que é possível fazer o diagnóstico de afecções deste órgão com exames de imagem, e aplicar um tratamento adequado para cada alteração.

Palavras-chave


úbere, mastite, ultrassom, diagnóstico, exame

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.3738/1982.2278.1168